Thursday, January 2, 2014

Resoluções de Dia Novo / New Day Resolutions


É isso mesmo, dia novo, e não ano novo. Nunca fui de fazer resoluções de ano novo, a não ser, muito recentemente, aderir a uns desafios de leitura lançados pelo GoodReads no início de cada ano (não conhecem o GoodReads? Se gostam de ler, vão lá, que não se arrependem). Acho que ainda não consegui cumprir nenhum... O que reforça a minha ideia de que isto de resoluções de ano novo, não é lá grande ideia, pelo menos para mim.
Traçar objectivos a longo prazo torna-os distantes e leva-nos a adiamentos sucessivos. O primeiro adiamento começa logo na altura da resolução: muito bem, isto ainda não é para já, é só para o ano novo. O dia 1 de Janeiro, convenhamos, também não é o mais propício à implementação de novos desafios. Muitos de nós passaram a noite a festejar, deitaram-se tarde e acordam para uma casa desarrumada. Outros têm familiares ou amigos em casa, para outros, ainda, é dia de viagem de regresso. Para os que têm filhos, os primeiros dias de Janeiro são os últimos dias das férias escolares, depois vem o regresso às aulas. E por aí fora. 
 
Isto para não falar do calendário propriamente dito – porquê celebrar o início de um novo ano no dia 1 de Janeiro e não noutra data qualquer, seguindo um outro calendário (chinês, solar...).
A vida vive-se um dia de cada vez, e por isso mesmo, o que me faz sentido (e evita frustrações de resoluções e objectivos por cumprir) é procurar viver cada dia, o mais possível, de acordo com aquilo que é mais importante (e que será, inevitavelmente, diferente para cada um). Isto implica fazer escolhas, todos os dias, porque todos os dias são dias novos. Por isso:
Hoje, quando acordar antes do despertador tocar, vou ceder à tentação de me virar para o outro lado e dormir mais um bocado. Vou-me levantar e aproveitar o silêncio e a calma das primeiras horas do dia, para tomar o pequeno almoço da maneira que mais gosto: devagar e na companhia de um bom livro;
Hoje, vou andar a pé: no campo, em redor de casa, ou na cidade, saindo 10 minutos mais cedo que o habitual e deixando o carro mais longe do destino, obrigando-me a caminhar. Se fizer isto repetidamente, acabarei por criar um hábito e a longo prazo melhorarei a minha saúde e contribuirei um pouco para um melhor ambiente, ao mesmo tempo que pouparei algum dinheiro em combustível;
Hoje, quando estiver a trabalhar, vou fazê-lo com empenho e abertura de espírito para ver tudo quanto ele tem de bom e de interessante, de que forma o posso fazer melhor e tomar nota de aspectos que gostaria de desenvolver mais, através de pesquisa ou valorização profissional. Se fizer isto de forma regular, vou ser mais produtiva e melhorar o meu currículo, o que só poderá ter boas consequências, nem que seja andar mais satisfeita comigo própria;
Hoje, quando passar pela pastelaria, vou dizer não ao bolo e ao café, e enfiar a mão no saco, onde coloquei uma fruta suculenta ou uma bolacha caseira. A longo prazo, os meus dentes vão agradecer, e a minha carteira também.
Hoje, quando me apetecer ceder à preguiça e sentar-me no sofá a olhar para a televisão, enquanto as crianças se preparam para fazer o mesmo no computador, vou convidá-las para jogar um jogo comigo, para lermos um livro em conjunto ou fazermos um cartão para um familiar que vive longe. Aos poucos, vou contribuir para o seu desenvolvimento mais saudável e fortalecer relações familiares;
Hoje, vou fazer uma lista de compras para a semana, olhando primeiro para o que temos no frigorífico e na despensa, e depois para os folhetos dos supermercados, procurando tirar partido de algumas promoções em vigor. Dá algum trabalho e requer algum tempo, mas vale a pena, pois garante uma série de refeições mais saudáveis e a preços mais convenientes, aproveitando alimentos que já existem em casa e poderiam vir a estragar-se por falta de utilização atempada.
Esta lista poderia ser mais longa, mas o importante é que esta noite, quando me for deitar, vou pensar no dia que passou e sentir-me satisfeita por ter dado mais alguns passos, mesmo que pequenos, na direcção que escolhi: uma família unida e saudável, um trabalho gratificante, um ambiente um pouco melhor e um futuro economicamente mais estável.
* * *

That's not a typo, I did mean new day, not New Year resolutions. I've never had the habit of making New Year's resolutions, except for – and only very recently - joining an annual reading challenge launched by GoodReads at the beginning of each year (you do not know GoodReads? If you like to read, go there, you'll not regret it). Well, I've never managed to meet any of these... which reinforces my idea that New Year's resolutions are not such a great idea, at least for me.

Setting long-term objectives makes them distant and unreal and leads us to repeated postponements. The first postponement starts right at the time of the resolution: this is not for now, just after the new year begins, right? ThenJanuary 1 comes, and let's face it, this is not the most adequate day for implementing new challenges. Many of us spent the night before partying, went to sleep late and woke up to an untidy house. Others have family or friends at home, still others are travelling back to their own homes. For those who have children, the first days of January are the last days of school holidays, then it's back to school time, time to re-adjust daily routines...
Not to mention the calendar itself - why celebrate the beginning of a new year on January 1
at all and not on any other date, following a different calendar (Chinese, solar ... )?

We live our lives one day at a time, and therefore, what makes sense to me (and avoids frustrations of unfulfilled resolutions and goals) is to try to live every day as much as possible, according to what is most important (which will inevitably be different for each person). This involves making choices every day, because every day is new day. This is why:

Today, when
I wake up before the alarm clock rings, I will resist the temptation to turn around to the other side and sleep some more. I'll get up and enjoy the silence and stillness of the early morning having breakfast the way I like it best: slowly and in the company of a good book (not sitting by the PC checking work-related e-mails as I often do);

Today, I
will walk: in the fields, around our home, or in town, leaving 10 minutes earlier than usual and parking the car further away from my destination. If I do this repeatedly, I will end up creating a habit and in the long-term I'll improve my health and contribute a little bit to a better environment, while saving some money at the same time;

Today,
during work time, I'll work with commitment and an open mind to see all that that my work has that is good and interesting, how I can do it better and I'll take note of things that I'd like to further develop, through research or training. If I do this regularly, I'll be more productive and improve my resume, which can only have long-term positive outcomes;

Today , when
I go through the coffee shop, I will say no to cake and coffee, and grab the yummy piece of fruit or homemade cookie I have put earlier into my bag. In the long run, my teeth will thank me, and my wallet too.

Today , when I feel like giving in to laziness and sit on the couch staring at the TV while the kids
prepare to do the same on their computers, I will invite them to play a game with me, to read a book together or make a card for a family member who lives far away. In the long term, they will grow up more balanced and family relationships will grow stronger;

Today, I
will make a shopping list for the week, looking first at what we have in the fridge and the pantry, and then at the supermarket flyers, trying to take advantage of current sales and discounts. This means some work and requires time, but I believe it is worth it because it guarantees a series of healthier meals and more convenient prices (plus less time wandering about supermarket ailes).

T
his list could be longer, but the important thing is that tonight, when I go to bed, I will look back into the day and feel satisfied for having given a few more steps, however small, in the direction I have chosen: a united and healthy family, a fulfilling job, a slightly better environment and a more economically stable future.

1 comment:

  1. Beautiful photograph, we have no snow. Today we had a very high 10 metre tide, flooded shore and fields and the road, so water instead of snow!
    I think I agree with most of your thoughts, trying to live a healthy, respectful way of life to the environment and simple ways we all change for the better . Best wishes for 2014.
    Best wishes for

    ReplyDelete